Avançar para o conteúdo principal

Obra do Amor Divino


Pe. Alberto Gonçalves Gomes (1888-1974), sacerdote, fundador da Obra do Amor Divino.
Filho de Domingos António Gomes e de sua mulher, Joaquina Rosa Alves, Alberto Gonçalves Gomes nasceu na freguesia de Travassos no dia 17 de Agosto de 1888. Era o primeiro dos oito filhos deste casal: quatro meninas e outros tantos rapazes. Pequenos industriais de ourivesaria, os pais de Alberto deram-lhe uma educação cristã. De débil constituição, o pequeno era dado a graves problemas de saúde. Um dia, durante uma dessas crises de saúde, sua mãe levou-o a um farmecêutico de Porto d’Ave que lhe torceu o nariz. Diz-se que foi nessa ocasião que a mãe do pequeno o prometeu a Deus.
Em 1902, Alberto frequentou o ensino liceal em Guimarães até ao final do 2º Grau, altura em que manifestou vontade a seu pai de frequentar o seminário. Aos 16 anos de idade, entrou para o seminário de Santo António, em Braga, onde completou os preparatórios, ingressando, em 1911, no seminário de S. Tiago, onde completou o curso de Teologia. A sua ordenação como presbítero não teve lugar em Braga, de onde, à época, o arcebispo D. Manuel Baptista de Cunha se encontrava ausente dadas as contendas políticas características da I República, pelo que a recebeu no Porto, do bispo da cidade D. António Barroso. A sua primeira missa ocorreu em 29 de Julho de 1914, na sua paróquia natal.
Foi, depois, convidado para capelão do santuário de Nossa Senhora de Porto d’Ave e para celebrar missa todos os domingos em Brunhais. Naquela altura, apesar do anticliricalismo que se vivia no nosso país, os sacerdotes eram muitos, e nem todos tinham dinheiro à sua paróquia. Fez-se, em 1916, auxiliar dos missionários Pe. Antunes Ferreira e Dr. Clemente Ramos, na igreja das Taipas, à qual em finais de Janeiro de 1916, chegou o despacho arcebispal a nomeá-lo pároco da sua freguesia natal: São Martinho de Travassos. Em 1929, o Prelado anexou-se a paróquia de Oliveira. Mais tarde, deixando Oliveira, foi responsabilizado pela cura de Brunhais, onde se manteve até 1947.
Pároco de freguesias várias, sacerdote de uma humildade muito acima do comum, por muitos considerado em vida «um santo», dada a forma como se entregava a ajudar os outros, o Padre Alberto de Travassos ficará para a posteridade, especialmente, enquanto fundador da "Obra do Amor Divino", cujas raízes lançou por 1921, e que se mantém ainda hoje em actividade plena, pujante na caminhada de oração e recolhimento para que foi fundada. A actual sede foi construída a partir de 1948.
Outro «acontecimento providencial» na vida do Padre Alberto Gomes, foi o ter-se tornado, quase acidentalmente, no confessor de Alexandrina de Balazar.
O Padre Alberto faleceu em Travassos em Abril de 1974. No seu elogio fúnebre, escrevia o semanário local Maria da Fonte (6.4.1974) que: «Nos larguíssimos anos do seu apostolado, o Padre Alberto viveu sempre humilde e pobremente, desprezando riquezas e ostentações, valendo-lhe a sua família nas horas e momentos de mais necessidades».


Livro da obra do Amor Divino (versão antiga).


Entrada da Obra do Amor Divino.
(Obra do Silêncio Reparador, como gosto de meditar.)

Capelinha do Santissimo Sacramento(rés-do-chão).



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Oração Nossa Senhora do Desterro

Imprimir e dobrar.

ROSARIO DOS AFLITOS

NOSSA SANHORA MÃE DOS AFLITOS, NOSSO AUXILIO, NOSSO IMEDIATO CONSOLO.
«Terei compaixão dos filhos que rezarem este rosário nas horas aflitas. Darei o meu auxílio e o meu imediato consolo.»


COMO REZAR O ROSARIO DOS AFLITOS.

Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amem.

Invocações ao Espírito Santo

Vinde Espírito Santo, Amor do Pai e do filho, visitai-me e enchei o meu coração com a vossa divina graça, fazei que a minha alma seja para sempre a vossa morada e o meu corpo vosso sagrado templo, ajudai-me a ser fiel á graça de Deus e inflamai-me no fogo do vosso amor, agora e sempre. Amem.

Oração do Credo

Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, criador do Céu e da Terra; e em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu á mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado á direita de Deus Pai Todo-Poderoso de onde há-de vir a…

Pai-nosso pequenino

Pai-nosso pequenino,
Quando Jesus era menino
Tinha as chaves do paraíso.
Quem lhas deu,
Quem lhas daria?
Foi a Virgem Santa Maria.
Cruz no monte,
Cruz na fonte,
Nunca o diabo nos encontre,
Nem de noite, nem de dia,
Nem ao pino do meio-dia.
Já os galos pretos cantam,
Já os Anjos se levantam,
Já o Senhor subiu à cruz.
Arcas Santas bem fechadas,
Viva o Corpo de Jesus.
Ámen.