Avançar para o conteúdo principal

UM DOM PRECIOSO DE DEUS: O nosso tempo

Há 2010 anos o autor do tempo, o Eterno entrou em nosso tempo, se fez temporal e deu ao nosso tempo um valor de Eternidade.
Na plenitude dos tempos (GI 4,4) o Verbo se fez carne e habitou entre nós (Jo 1, 14). Na vida de Nosso Senhor Jesus Cristo, cumpriu-se o que diz a Sagrada Escritura: “Há um tempo para tudo e um tempo para todo o propósito debaixo do Céu: Tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar a planta... (Ecl 3, 1-8).
No oitavo dia do seu nascimento Nosso Senhor Jesus Cristo foi circuncidado e recebu o nome dado pelo anjo antes de ser concebido. (cf. Lc 2,21) O velho Simeão foi ao Templo no momento de ver cumprida a Promessa de Deus. (cf Lc 2,27) Sua vida oculta, até aos trinta anos em Nazaré, ensina-nos também a valorizar o tempo de estudo e de preparação da nossa vida. Como Novo Moisés (que atravessou o deserto em quarenta anos) passou quarenta dias de oração e jejum no deserto.
Nada disso considerou tempo perdido, mas como preparação essencial para a sua Missao. Ele é Deus, mas quis fazer-se homem para nos ensinar a viver.
Quando alguns judeus, durante a sua vida pública, quiseram prendê-lo, ninguém lhe deitou as mãos  porque  ainda não era chegada “a sua hora” (cf. Jo 7, 30). Soube atrasar-se quatro dias para o funeral de seu amigo Lázaro, pois disso viria uma Glória maior para Deus, Seu Pai, quando ressuscitou seu amigo. (Cf. Jo 11) Foi imolado o cordeiro Pascal dos judeus. Ressuscitou ao terceiro dia, não menos, não mais, conforme tinha predito. Subiu à direita do Pai num “tempo perfeito”, quarenta dias após Ressureição. Ele é o Senhor da História.
Confesso que planear bem o tempo, é algo que estou ainda a aprender com o exemplo  de Cristo, mas também de alguns “co-irmãos” Palotinos que são bem exercitados nessa virtude.
Toda a actividade deverá ser planeada em três tipos: dia (mês ou ano).
Muitos de nós, diante da multiplicidade das tarefas, perdemos mais tempo decidindo o que se  irá fazer primeiro, e assim começar a agir, do que com a própria actividade em si. Assemelhamo-nos às vezes ao burrinho que morre de fome e sede, enquanto decide se irá comer primeiro beber água ou comer o capim que se encontram equidistantes.
É importante planear, mesmo que esse plano, na altura tenha de ser actualizado, e nos saia diferente (e não raro isso nos acontece), pois poupamos tempo.
Nesse método, primeiro anotamos as coisas essenciais, e, para elas, já damos o tempo marcado. São as coisas que não podemos deixar de fazer. Além dos nossos compromissos, deve afigurar-se nesse grupo a oração.
A segunda categoria é a das coisas importantes. São as tarefas que mais cedo ou mais tarde devemos fazer, mas que não são urgentes ainda. Por exemplo: ler um livro importante,  escrever um artigo, rezar para preparar uma homilia... (no caso dos padres). A terceira categoria é a das coisas possíveis. Para essas dá-se o tempo que sobra, ou uma hora determinada. Por exemplo, conta-se que, planeando o seu dia, o saudoso Papa João Paulo II deixava sempre uma hora livre para esse tipo de coisas, e usava no que queria.
Conta-se que inclusive, no tempo do intervalo após o almoço de alguns congressos, quando ainda era Bispo, ele subia as montanhas para esquiar e chegava a tempo para as actividades da tarde, até mais bem disposto do que os outros.
Algo que, principalmente os jovens, devem precaver-se é que, o mundo moderno, nomeadamente a televisão e a Internet, entre outros, nos apresentam um “mar” de coisas possíveis, mas que não são essenciais nem importantes. Detém-se em demasia em coisas simplesmente possíveis (boas ou más), perde-se muito tempo, e a vida passa sem cuidarmos do que é importante. O stress de muitos, deve-se a que, o que é importante, pela perda de tempo, se torna aos poucos urgente e sendo urgente, faz-se mal e com desassossego. O que é o melhor é concentrar os nossos esforços no que é importante, antes que esse importante se torne urgente. Uma vida só de coisas urgentes mata a criatividade e as inspirações que o Senhor nos dá, e que precisam de tempo para serem colocadas em prática.
Até a justa recreação dever ser planeada, de preferência em família.
Na minha oração diária suplico a Deus a entrega do meu passado á sua divina Misericórdia, no Seu Amor coloco o meu dia é a sua Providência confio o meu futuro.
Santa Teresinha: diz “Para amar-te, Jesus, só tenho hoje”.

Autor desconhecido

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ROSARIO DOS AFLITOS

NOSSA SANHORA MÃE DOS AFLITOS, NOSSO AUXILIO, NOSSO IMEDIATO CONSOLO.
«Terei compaixão dos filhos que rezarem este rosário nas horas aflitas. Darei o meu auxílio e o meu imediato consolo.»


COMO REZAR O ROSARIO DOS AFLITOS.

Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amem.

Invocações ao Espírito Santo

Vinde Espírito Santo, Amor do Pai e do filho, visitai-me e enchei o meu coração com a vossa divina graça, fazei que a minha alma seja para sempre a vossa morada e o meu corpo vosso sagrado templo, ajudai-me a ser fiel á graça de Deus e inflamai-me no fogo do vosso amor, agora e sempre. Amem.

Oração do Credo

Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, criador do Céu e da Terra; e em Jesus Cristo, seu único filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu á mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado á direita de Deus Pai Todo-Poderoso de onde há-de vir a…

Oração Nossa Senhora do Desterro

Imprimir e dobrar.

Pai-nosso pequenino

Pai-nosso pequenino,
Quando Jesus era menino
Tinha as chaves do paraíso.
Quem lhas deu,
Quem lhas daria?
Foi a Santa Madalena.
Cruz no monte,
Cruz na fonte,
Nunca o diabo nos encontre,
Nem de noite, nem de dia,
Nem ao pino do meio-dia.
Já os galos pretos cantam,
Já o Senhor subiu à cruz.
Arcas Santas bem fechadas,
Viva o Corpo de Jesus.
Ámen.